1 de Julho de 2017


Quando o nosso bebé nasce, todos os sonhos e expectativas aparecem com ele. Temos a certeza que o nosso futuro está continuado nele. Sabemos que ele é a garantia que não desapareceremos nunca... E, sobretudo, queremos que o mundo se abra para ele de forma luminosa! Nada, nem ninguém, se atreva a colocar qualquer entrave a que tudo isso aconteça!

Mas, e se ele é um dos cerca de 120 a 150 meninos que nasce com uma fenda lábio-palatina (FLP) por ano no nosso país? Queremos o mesmo, como é óbvio!!!

É por isso, que “uns alguns de nós” se reuniram, se associaram e fizeram nascer a FLAPA. Para que estes nossos meninos tenham a oportunidade de não sentir qualquer limitação à concretização de uma vida plena. E se, ao olharem para o lado, virem um outro menino com fenda a sentir uma pedrita no caminho ou uma parede a travá-los, os possam ajudar a continuar caminho.

Portugal é um país cheio de assimetrias e cheio de lacunas.... E, é no acompanhamento das crianças e adultos com fenda lábio-palatina, que encontramos, ao longo dos anos, múltiplas dificuldades a todos os níveis. Tornou-se, assim fundamental criar uma associação que pudesse dar resposta aos problemas com que se vão deparando as famílias e sobretudo os portadores de FLP. Encontrar soluções irá ser um trabalho em comum entre os associados. Não será fácil, serão muitos os entraves que se nos depararão, mas sabemos que, com todas as nossas múltiplas experiências, diferenças de opinião e de percurso de vida encontraremos inúmeras respostas e possibilidades que, talvez, sozinhos não fossem tão fáceis. Num país com demasiados interiores (quantas vezes a 10km de um hospital central) e demasiadas distâncias insuperáveis (tantas vezes a dificuldade de completar um telefonema para marcar uma consulta), obrigam a que um trabalho de proximidade, em rede, com cada um de nós a ser “o amigo ao lado do outro amigo”, possa criar a ponte para os acessos a que todos devem ter.

Parecendo um trabalho demasiado complexo e ambicioso, talvez se simplifique se nos lembrarmos que todos temos o mesmo objetivo: No tratamento e acompanhamento do presente, dar o melhor futuro que os nossos meninos merecem!

Porque o nosso bebé tem que ter uma vida com todas as alternativas que lhe queiramos dar, vamos fazer com que a FLAPA seja também o nosso bebé que fará com que o sonho se torne realidade.

Hélder Morgado
(Presidente da FLAPA)

Inscreva-se

Faça parte da nossa associação